Já conhece o PIX ? Então entenda como ele revolucionará sua vida

Já conhece o PIX ? Então entenda como ele revolucionará sua vida

O Pix é um instrumento financeiro que possibilitará a transferência de recursos monetários, entre instituições financeiras, ou seja, transferências interbancárias, instantaneamente. A transferência poderá ser efetuada durante as 24 horas do dia, em qualquer dia da semana, inclusive em feriados e nos finais de semana, o que não acontece hoje. Para utilizar a ferramenta será necessário a utilização de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, que poderá ser feita utilizando:

a) número do telefone celular, CPF ou CNPJ ou um endereço de e-mail. b) por meio de QR Code (estático ou dinâmico); ou c) por meio de tecnologias que permitam a troca de informações por aproximação.

O principal benefício trazido pelo PIX é a liquidez, é bom lembrar que até o ano de 2001 só havia uma forma de transferência de recursos financeiros entre bancos distintos, o DOC – Documento de Compensação, que tinha um prazo de até 48 horas para ser liquidado, isso se não houvesse inconsistência cadastral.

Em Abril de 2002 foi criado o TED – Transferência Eletrônica Disponível, a partir de então as transferências interbancárias passaram a ser realizadas em tempo real, mas só poderiam ser efetuadas em dias úteis e até o fechamento da compensação, 15 horas, horário de Brasília.

O Pix além de facilitar a transferência e valores entre pessoas, irá também ser útil para o pagamento de contas e recolhimento de impostos e taxas de serviço. Ele é mais rápido, seguro e barato, algumas instituições financeiras não cobrarão nada por sua utilização.

Já pata os Bancos, o Pix, a princípio não terão benefício nenhum. O que acontecerá, de fato, é uma perca de receita. Hoje os TED’s e DOC’s enviados pelos bancos são cobrados, gerando uma arrecadação vultuosa para os bancos. Com Pix, no caso da pessoa física, o serviço será gratuito e para a pessoa jurídica haverá um custo bem menor do quê o cobrado no DOC ou TED. Outro serviço que será impactado é o da Cobrança Bancária, uma vez que poderá perder paulatinamente a sua utilização. O fato é que os bancos vão perder receita no primeiro momento, mas acirrará ainda mais a concorrência entre instituições financeiras, o que será benéfico para o cliente.

  1. Pelo Pix o Banco Central vai possuir maior controle na análise das transações bancárias?

O Pix é o início de um processo de eliminação das cédulas e um caminho, ainda longo, para a inclusão da moeda digital, algo que já acontece com empresas que trabalham com cash back, sistema de recompensa e devolução em pontos ou dinheiro de parte do que foi gasto numa loja. Não têm nada haver com uma tentativa do Banco Central do Brasil em controlar nossas movimentações financeiras.

É importante salientar que o fato de existir o Pix, por si só, não garante a sua utilização. As modalidades antigas de transferências interbancárias como o DOC e o TED permanecerão ativas. Além disso, o último Relatório de Inclusão Financeira, divulgado pelo BACEN, nos mostra que a utilização do dinheiro de plástico (cartão de crédito/débito) no Brasil ainda não atingiu os patamares desejados, prevalecendo, ainda, a utilização de cédulas. É lógico que os credores preferirão o recebimento pelo Pix, mas ainda terá que haver um aculturamento da utilização dessa ferramenta.

A utilização do Pix poderá ser benéfica também para a análise de crédito, tendo em vista o BACEN leva em consideração o comportamento do consumidor, através dos seus meios de pagamento. Porém não podemos dizer que isso será preponderante para o aumento do score.

O importante é sabermos que não há risco algum na utilização da ferramenta, uma vez que haverá chaves de segurança que garantirão o sigilo das informações. Então cadastre já sua Chave de Segurança, e bom uso.