Política é coisa séria

Política é coisa séria

A confiança é um edifício difícil de ser construído, fácil de ser demolido e muito difícil de ser reconstruído. (Augusto Cury)_

Olhando o momento atual por demais conturbado e o que acontece na política acreana, há algumas coisas que precisam ser pontuadas sobre a história recente do MDB.

O partido está agora sendo visto como tábua de salvação dos que foram excluídos do governo Gladson. Isso se deve a alguns fatores: Primeiro porque é um partido estruturado e com lideranças em todo o Estado. Segundo porque exercita uma democracia interna onde todos os líderes efetivamente têm participação nas decisões. Terceiro porque tem jogado limpo, mesmo levando rasteiras.

O Partido entendeu cedo que as regras eleitorais já não contemplam mais as siglas de um candidato só que usavam das coligações para fazerem os outros de escada. Que abusavam do blefe e se valiam dos recursos partidários em causa própria.

Agora que a janela das trocas de partido está aberta, o MDB está colhendo os frutos por ter apostado no caminho do jogo limpo e dentro das regras eleitorais e da democracia, sempre com transparência.

Isso mostrou internamente que o papel coadjuvante do Glorioso começa a fazer parte de um passado e chegou o momento de soltar aquele grito contido pelo protagonismo do 15.

O crescimento magnífico da aceitação de Jéssica para a vaga ao Senado e ter um nome como o de Simone Tebet, com toda sua história e capacidade, sendo unanimemente bem avaliado para concorrer a Presidente do Brasil renova a aspiração dos emedebistas do Acr por ter, após tantos anos, um nome seu concorrendo ao governo estadual. Não por acaso há hoje três pré-candidatos disputando por essa indicação: um prefeito que sente na pele a dificuldade do cargo executivo, uma deputada federal que viabilizou recursos importantes em seu mandato e o vereador de maior destaque na capital, que se dedicou em conhecer a fundo os problemas que a população sofre no dia-a-dia.

Hoje o MDB conversa, com credibilidade, com as forças políticas de todo o espectro buscando viabilizar um novo momento onde as idéias para a economia, a qualidade de vida, o meio ambiente, a saúde pública, a educação e a segurança se sobreponham à mesquinharia dos conchavos de coxia.

De volta às origens, o MDB do Acre é certamente o orgulho do Dr Ulisses Guimarães.

Roberto Feres, 61. Engenheiro, membro do Diretório e Comissão Executiva do MDB