Casa nova, vida nova e um pouquinho do mais do mesmo na política

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

A frase proferida pelo ex-presidente Lula em diversas manifestações: "Nunca antes na história deste país" - nunca fez tanto sentido quando o assunto é a política do Acre, na nossa querida capital mundial da economia sustentável, nos bons tempos dos governos do PT, que agora poderá se tornar modelo mundial do agronegócio na era Gladson Cameli e de seu vice, o Major Rocha.

O que vem chamando a atenção são as nomeações de cargos de confiança que estão sendo consideradas estranhas pela maioria dos aliados que levaram o nome da chapa progressistas às ruas na última campanha eleitoral, já que em grande parte estariam favorecendo adversários e seus familiares que estiveram bem acomodadas em todas as administrações petistas do Acre.

Eu não posso fazer juízo de valor das nomeações. Afinal, como diz o slogan de Gladson Cameli, estamos falando de “visão de futuro, governo de todos”. Portando, se é de todos, todos podem ganhar um pedacinho desta administração progressista. Despetizar? Não vejo motivos para isso, já que essas pessoas são partidárias e seguidoras dedicadas do partido que ocupa o poder.

Agora, quem gosta mesmo de contrariar é o vice-governador Major Rocha (PSDB), o incansável combatente do petismo, o homem responsável pela prisão do ex-presidente Lula. Só pra contrariar, não é a banda de pagode, o tucano Rocha, que mais uma vez foi criticado pelos aliados, nomeou a esposa de um gestor de administração petista, acusado de corrupção.

Carnaval chegando, as águas vão rolar, o acreano está acostumado a dançar e afogar as magoas nas chuvas deste período, este blogueiro, da mesma forma que a maioria dos brasileiros, acredita que o ano só começa após o Carnaval. Da mesma forma que tenho fé que as nomeações de antigos petistas serão esquecidas com a ressaca da caipirinha das festas de rua.

Muito para comentar

Passeis três meses distante de nosso bate-papo, meu três leitores, sei que tenho muitas histórias e estórias para contar, mas os últimos dias foram de intenso e cansativo trabalho com os preparativos para colocar o Notícias da Hora no ar. Não, não vai ter festa de lançamento, já que este jornal é uma iniciativa de jornalistas que ganham pouco e labutam muito, ou seja, um jornal de patrões pobres que não disponibilizam de recursos para proporcionar um regabofe, mas prometemos notícias de primeira. Aguardem e se deliciem, meus três leitores.


Prometo, não é promessa de político, que volto amanhã com mais notas, notinhas e aquelas boas montagens.