David Sento-Sé diz que analisa qualquer proposta para a próxima eleição: “Não tenho candidatos, tenho clientes”

David Sento-Sé diz que analisa qualquer proposta para a próxima eleição: “Não tenho candidatos, tenho clientes”

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

“Toc toc. Tem alguém aí? Sou eu, meus três leitores. Abram devagar. Vocês receberão dicas preciosas nesta atualização. Alguém tem um estoque velho que não conseguiu se livrar com promoção ou Black Friday? Alguém tem um lote na lua que comprou por uma fortuna, mas agora não consegue vender? Alguém tem um político ruim de voto que tenta, tenta, mas não consegue se eleger? Não se desesperem!

A atualização de hoje do Blog do Ray traz um craque do marketing. Um marqueteiro que é capaz vender até carregamento de geladeira para esquimó. Conversamos com Davi Sento-Sé, o profissional da publicidade que com seu trabalho vem ajudando a eleger governadores desde a época de Orleir Cameli. Lembram do Acre capital mundial da economia sustentável? Muita coisa passou pelas mãos do Davi.

Com 61 anos de idade e 43 anos de profissão, o marqueteiro político, David Sento-Sé é um tipo de personagem do Dragon Ball (meus três leitores devem ter assistido em algum momento) estaria mais para Goku que nos momentos principais dos embates aplica um Kamehameha e seu candidato vence a disputa eleitoral. Ele diz que analisa qualquer proposta para a próxima eleição: “Não tenho candidatos, tenho clientes”, afirma o estiloso publicitário. No Acre chamamos de boçal. 

Eu encontrei o David numa rara escapada que ele fez para aparar cabelo e barba, pois raramente sai da mansão de Copacabana, uma rua do Conjunto Village Maciel, onde aplica aulas para, digamos, desinibir pessoas que têm dificuldades para falar ao grande público. E onde também exibe alta gastronomia para uma clientela exclusiva.

WhatsApp_Image_2022-01-22_at_21.35.10.jpeg

Radicado no Acre desde 1992 quando foi contratado para a campanha do Orleir Cameli, o baiano parou para levar um papo, muito franco e bem-humorado:

Começamos com uma pergunta básica.

Quantos cortes de navalha você já levou atrás das orelhas em barbearias?

_ Tá de sacanagem...

David, você começou sua carreira em Salvador. Já fazia campanhas políticas?

_ No começo da carreira as eleições não se davam assim, mas, depois da Diretas, assumi a minha primeira campanha em 1986, em Alagoas, com Fernando Collor, então Fernando Melo, candidato a governador. Depois não parei mais.

Trabalhou em outros estados?

_ Vixe! Bahia, Sergipe, Amapá, Triângulo Mineiro… Fui varrendo o mapa até aparecer o convite do Orleir Cameli que me trouxe pra cá. Aí me apaixonei pelo Acre.

Você é meio que especialista em Acre, não é verdade?

_ Eu estudo o Acre e o comportamento de sua gente sim. É necessário conhecer essa alma única no Brasil. Aqui é diferente de tudo: a política na veia, o comportamento, a história, a linguagem, o muro baixo… É muito legal.

WhatsApp_Image_2022-01-22_at_21.35.10-2.jpeg

São mais de 20 anos de Acre. Quantos candidatos passaram pelas suas mãos?

_ Foram muitos candidatos, muitas vitórias e duas derrotas também, ambas pelo PT. Mas, se juntar majoritários e proporcionais acho que dá uma fila daqui até o Quinarí. (risos) Orleir, Flaviano, Angelim, Marcus Alexandre, Jorge Viana, Tião, Perpétua e Edvaldo, Binho e Marina Silva. O próprio Gladson já foi meu cliente. Se contar vereador a fila vai até Cruzeiro.

Qual foi o melhor político acreano com quem você já trabalhou?

– Rapaz! Quem julga político é o povo, não é marqueteiro não. (risos)

Você afirma que levou alguns calotes e, vez por outra, cobra o pagamento nas redes sociais. Acha que ainda recebe essa grana?

– Olha, os calotes foram poucos, coincidentemente, todos da Esquerda. A Direita sempre me pagou em “dias”. (risos) Mas a justiça resolve isso mais cedo ou mais tarde. Alguns já me procuraram e fizemos acordos.

Quem serão seus “clientes” na próxima eleição?

– Tou livre, leve e solto. Ainda atendo alguns, principalmente nas redes sociais, dou minhas aulas no Curso de Media Training, preparando políticos, advogados e até pastores, pra falar na frente das câmeras e vou vendendo minhas caricaturas. Vou sobrevivendo. Montei uma estrutura linda pra fazer Podcast, vou gravar uns programas e alugar o espaço também.

Mas já teve convite?

– Pra próxima campanha, oficialmente, não. Mas tem muito namoro. (risos)

Algum namoro mais perto de casamento?

– Veja só: casar eu não caso não. Dizem que eu sou P*ta de Luxo, mas posso dizer que eu beijo de língua. (risos)

Quer deixar alguma mensagem aos três leitores do blog?

_ Só não empresto dinheiro, já que não tenho sorte de receber de volta.