“Estou cansado de ser chamado apenas para pagar a conta”, diz Gladson sobre relação no Progressistas

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Meus três leitores, vocês acreditam em sinal divino? Explico. Eu voltei a fazer o blog porque recebi um sinal divino nas primeiras horas de sexta-feira. Fui convidado pelo governador Gladson Cameli para um bate-papo sobre o canto dos pássaros do Vale do Juruá. Após algumas horas, quando eu desci as escadas do escritório político do chefe do Executivo, ainda impactado com a história do pássaro “prefeictecuros” que canta triste quando os passados negros chegam e vasculham sua casa, eu quase quebro o blindex de uma das portas do escritório político de Cameli com uma cabeçada. Foi aí que tudo clareou. Este foi o sinal.

Retorno justificado. Vamos ao que interessa. Além do cantos dos pássaros do Juruá, Gladson – inevitavelmente – falou um pouco de política. Abatido e demonstrando bastante preocupação com os números da pandemia de coronavírus, ele acredita que a movimentação política para as eleições municipais são precipitadas. “Eu não tenho nem a certeza do que acontecerá amanhã. Como posso entrar em debates de eleições futuras? Estou cansado de ser chamado apenas para pagar a conta. As pessoas fazem os acertos e me chamam apenas para comunicar. Isso é falta de respeito”, desabafa.

Gladson acredita que deveria ser procurado antes dos debates e dos acertos dos nomes que estão sendo colocados pelo Progressistas e pelos partidos de sua base de apoio. “Não me chamam para opinar nem na escolha do pré-candidato na minha terra. Tá certo que debater eleições neste momento é uma total falta de respeito com as vítimas do coronavírus e com seus familiares. A política que devemos fazer agora é a do combate a este vírus que continua tirando vidas no nosso Acre. Como falei anteriormente, eu vivo um dia de cada vez. Não sei nem o que poderá acontecer amanhã. Imagina até o período eleitoral”, desabafa.

Apoiando Socorro Neri

Este blogueiro questionou ainda a declaração de apoio que Gladson fez para a prefeita Socorro Neri (PSB). Se não seria uma forma de fazer a política partidária que ele critica. “Observe o trabalho da prefeita Socorro Neri. Ela vem fazendo o bom combate no quesito combate à Covid-19. Em nenhum momento aceitou subir no palanque dos debates politiqueiros que foram propostos durante a pandemia. Acredito que ela colocou o trabalho como prioridade. É deste tipo de gestor que precisamos. Ela dispensou o palanque e o debate das alianças para cuidar da população do município de Rio Branco. Coloquei isso na balança”.

Outro sinal divino

Além da cabeçada que sacudiu os meus tico e teco e quase estilhaça a porta do escritório do governador, este blogueiro recebeu outro sinal para voltar com o blog. Este mais que divino. Encontrei Normando Sales, o pioneiro em projeto de captura de créditos de carbono. Ele quer fazer uma pequena parceria com o NH. Sinais dos tempos? Um sujeito que atravessa o rio com um punhado de farinha de Cruzeiro do Sul e ela não vira pirão disposto a investir alguns dólares num pequeno jornal. De ante mão, ele explicou que não está à frente do projeto que é comandado pelo seu filho que faz o paranauê com os gringos.

conselho

Conselho político

Falando em Normando Sales, veio a lembrança do conselho político de Cameli. O colegiado que chegou a ser apelidado de “conselho de babás de deputados” deu conta do recado. As cotoveladas e cangapés na base de governo acabaram. É inegável a habilidade de Normando e Paulo Ximenes na questão política. Paulino foi até promovido após refazer os laços entre o governador e o prefeito de Cruzeiro do Sul. Nos bastidores dizem que ele cresceu no conceito da cúpula do Poder Executivo. Vai ganhar um aumento do chefe Ribamar.