Gladson não vai exonerar cargos do MDB e diz que fica no governo quem quer ajudar o Acre

Gladson não vai exonerar cargos do MDB e diz que fica no governo quem quer ajudar o Acre

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Extra, extra, extra...

Atenção emedebistas. Não precisa de correria.
 
Para quem estava torcendo e esperando por uma briga de grandes proporções entre a administração Gladson Cameli e o MDB, deu com os burros n'água.
 
Após o anúncio de que Mara Rocha poderá se filiar ao MDB e disputar o governo do Acre, Gladson Cameli, que é do 11, reuniu parte de sua cúpula neste domingo (13) para informar que não vai exonerar as pessoas indicadas pelos líderes emedebistas em todo o Acre.
 
Segundo um dos secretários mais próximos de Cameli, o chefe do Executivo disse que os indicados do MDB que desejarem ajudar o Acre vão permanecer em sua administração.
 
“O recado foi curto e o objetivo. O governador não quer criar nenhum tipo de constrangimento aos ocupantes de cargos comissionados indicados pelo MDB. Não há motivo para isso. Todos trabalham e ajudam o governo”, disse o gestor que esteve com Gladson neste domingo.
 
Segundo a fonte do blog, Cameli disse que é um direito do MDB trabalhar a questão partidária em ano eleitoral. “O governador não vai comentar os debates internos do MDB publicamente. As discussões internas do MDB só interessam aos dirigentes e filiados do partido”.
 
Este foi mais um capítulo da novela mexicana que envolver Gladson e seus partidos aliados. Por enquanto sem o tradicional choro dos dramalhões mexicanos.
 
O final deste drama em horário nobre está bem distante de acontecer.