Apple Glasses: óculos digitais terão imagens de alta definição

Apple Glasses: óculos digitais terão imagens de alta definição

Patentes demonstram preocupação com imagem e som do futuro aparelho

Preparando-se para entrar no mercado de óculos de realidade virtual, a Apple está apostando em pesquisas para garantir imagens nítidas e de qualidade para os olhos do usuário. A empresa publicou na última quinta-feira (19) um estudo envolvendo cinco novos pedidos de patentes. Os novos registros revelam tecnologias que podem estar presentes no Apple Glasses, suposto nome do dispositivo de realidade aumentada da marca.

Três das cinco patentes se dedicam a garantir uma imagem nítida e clara ao usuário, com iluminação e brilhos uniformes e suficientes. Já a quarta patente diz respeito à qualidade do som, enquanto a última demonstra como usar o HMD (head-mounted display ou display usado na cabeça) desacoplado do corpo.

Para obter imagens de alta qualidade sem que os óculos fiquem pesados e volumosos, os sistemas de Realidade Aumentada (AR em inglês) combinam imagens projetadas com as do mundo real. Para torná-las ainda mais consistentes e claras, a patente “Waveguided Display Systems” (Sistema de Exibição Guiado por Ondas) pretende acrescentar estruturas que dividem os feixes de luz, o que ajudaria a duplicá-los para duas dimensões diferentes.

Já o pedido de patente “Scanning Display Systems” (Sistema de Escaneamento de Tela) pretende garantir a qualidade do brilho e da resolução da imagem. Para isso, o sistema usa sistemas ópticos dispostos em linhas diagonais e verticais alinhadas, gerando imagens de alta resolução com uma alta taxa de quadros. Esse sistema evita que os óculos apresentem deformações físicas e desvios de luz da hora de apresentar a imagem.

GLAS1

Por meio da patente “Tracking and Drift Correction” (Rastreamento e Correção de Desvio), o usuário é capaz de rastrear com precisão objetos que estão fora da Realidade Aumentada. Com essa tecnologia, seria possível ver e manipular objetos no mundo real sem precisar tirar os óculos ou sair do mundo virtual.

Além de garantir a qualidade das imagens, a Apple também se preocupou com o som emitido pelo equipamento. O pedido “Display Devices With Multimodal Audio” (Dispositivos de Exibição com Áudio Multimodal) proporciona uma experiência de áudio mais imersiva para a Realidade Virtual. Isso é possível porque, juntamente ao visor, os óculos são acompanhados de fones de ouvidos que podem ser ajustados ao tipo de áudio que está sendo representado.
A Apple também pensou em uma solução para quando os HMDs não estão sendo usados na cabeça. A patente “Eletronic Device With Inner Display and Externally Accessible Input-Output Device” (Dispositivo Eletrônico com Tela Interna e Dispositivo de Entrada e Saída Externamente Acessível) permite que o usuário retire o dispositivo da cabeça e, ainda assim, consiga usá-lo de algum modo. Em vez de projetar a imagem no visor, o sistema poderia projetá-la em superfícies próximas.

A Apple ainda está estudando como será a aparência dos dispositivos de Realidade Aumentada e de Realidade Virtual quando usados na cabeça ou de forma externa.

Com informações do Apple Insider