Sindmed-AC afirma que flexibilização de regras de prevenção à covid-19 na Expoacre coloca em risco a população

Sindmed-AC afirma que flexibilização de regras de prevenção à covid-19 na Expoacre coloca em risco a população

Com o afrouxamento de algumas regras para acesso à Expoacre 2022, o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed/AC) publicou uma nota no começo da tarde desta quinta-feira, 4, alertando para os riscos de aumento de casos de contaminação pela covid-19, bem como a elevação do número de mortes causadas pela doença.

“O Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC) vem reforçar as orientações para que a sociedade acreana redobre os cuidados com as medidas preventivas sanitárias ao participarem do evento. Importante alertar que houve crescimento da morbimortalidade causada pelo coronavírus nas últimas semanas, culminando em aumento da demanda por serviços de saúde pública das pessoas infectadas, podendo gerar um agravamento ainda maior da pandemia no Acre, em caso de não observância aos cuidados necessários à higiene e à etiqueta respiratória, considerando que milhares de pessoas, não só da capital como dos demais municípios, frequentam o local das festividades”, diz o Sindmed/AC.

Ainda no documento, os membros da entidade afirmam que o Estado e os organizadores do evento podem ser responsabilizados. “A Diretoria do Sindmed-AC reafirma e alerta que deixar de cobrar e se adotar os cuidados necessários ao combate à covid-19 representa a possibilidade de responsabilização dos gestores públicos, incluindo os organizadores da festa agropecuária e o governador do Estado, Gladson Cameli, um vez que cientes dos riscos aos quais a população está exposta, acarretando, por consequência, grande procura por tratamento em unidades de saúde, elevação do nível de contaminação e sobrecarga dos serviços e dos profissionais”.

E encerra, dizendo: “a fim de que a população possa buscar na Expoacre apenas uma forma de entretenimento, e não o antro propagador de um vírus mortal, os membros desta entidade Sindical esperam e apelam para os gestores públicos retornem com a exigência dos cuidados que se fazem necessários ainda nesta quinta-feira, 04”.