Saúde alerta sobre aumento do número de casos de doenças diarreicas em municípios do interior

Saúde alerta sobre aumento do número de casos de doenças diarreicas em municípios do interior

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), alerta para o aumento de casos de doenças diarreicas no estado. Na Semana Epidemiológica (SE) 23, as notificações das doenças diarreicas agudas (DDA) aumentaram 32,2%, se comparadas ao mesmo período de 2021.

Apesar de oito municípios estarem acima do limite superior, de acordo com a série histórica 2012-2022, o estado se mantém fora da situação de surto. Ocorre que o período de maior aumento de casos de DDA é durante a estiagem, que começa na segunda quinzena de julho. 

“Em 2021 a estiagem começou na segunda quinzena de junho, e este ano os rios já apresentam baixa medição desde a primeira quinzena de maio. Os municípios da regional do Juruá, Feijó e Tarauacá, apresentam notificações acima do limite superior”, explicou a chefe do Núcleo de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar da Vigilância em Saúde (DTHA) da Sesacre, Débora dos Santos.

Os municípios da regional do Alto Acre, Brasileia e Epitaciolândia encerraram a SE 23 acima do limite superior. O município de Xapuri não informou até o fechamento do painel. Já os municípios do Baixo Acre, Jordão, Manoel Urbano, Sena Madureira e Senador Guiomard, encerraram a SE 23 acima do limite superior. 

“Um ponto a ser considerado a respeito de Manoel Urbano é que o município vinha apresentando baixas notificações desde 2020. Em conversa com a secretária de Saúde e sua equipe, apresentamos o cenário, e o município passou a realizar um trabalho voltado para identificar e solucionar a subnotificação, o que explica o aumento de casos na região”, pontuou Débora. 

O monitoramento das doenças diarreicas agudas é realizado diariamente com os municípios e compartilhado por meio de grupo de trabalho, via WhatsApp.

“Além dos alertas para municípios que estão com notificações acima do limite superior, também alertamos os municípios que estão com baixa notificação, como é o caso de Capixaba (duas notificações), Porto Acre (nenhuma notificação) e Porto Walter (duas notificações) na SE 23. Porto Acre não teve notificação em 12 das 23 semanas epidemiológicas. O alerta é para verificarmos se o número apresentado condiz com a realidade dos municípios ou se estamos tendo subnotificação”, enfatizou Débora.

No dia 13 de junho foi ativada a Sala de Situação das Doenças Diarreicas Agudas junto à de Síndromes Respiratórias Agudas Graves, para monitoramento e envio dessas informações para toda a equipe da Saúde e população em geral.