Forças de segurança do Acre ainda não sabem que fim levou camionetes roubadas do Estado; Roubo na Sepa completa um ano e um mês sem solução

Forças de segurança do Acre ainda não sabem que fim levou camionetes roubadas do Estado; Roubo na Sepa completa um ano e um mês sem solução

Nesta quarta-feira, 26, completam exatos 15 dias em que bandidos invadiram a sede do Departamento Estadual de Estradas e de Rodagens (Deracre) e tomaram de assalto três camionetes modelo L200 Triton, após renderem sete funcionários, entre os quais, o presidente do órgão e a sua chefe de gabinete.

O crime praticado no último dia 11 de janeiro deste ano (2022) tem modus operandis parecido com o do roubo praticado na Secretaria de Estado de Produção e Agronegócios (Sepa) ocorrido em 16 de dezembro de 2020, há um ano e um mês e dez dias.

Até o momento as forças de Segurança do Acre não sabem o paradeiro dos seis veículos tomados em ação criminosas e também ainda não conseguiram identificar os autores dos crimes, pelo menos é o que se leva a crer as assessorias oficiais dos órgãos de segurança.

De acordo com a assessoria de imprensa da Direção Geral da Polícia Civil, o caso segue em investigação, mas até o momento sem novidades.

“Falei com o delegado Geremias, que está presidindo a investigação, ele disse que a investigação continua e nenhuma hipótese está descartada quanto ao paradeiro das camionetes, o processo investigativo segue e está dependendo de algumas ordens judiciais”, informou a assessoria da PC.

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio de sua assessoria, comunicou que toda informação é com a Polícia Civil que é quem está responsável pelo caso.

De concreto mesmo apenas o roubo de seis veículos oficiais, caracterizados e com identificações de suas respectivas secretarias que sumiram como fumaça deixando um prejuízo grande aos cofres públicos.