Homem que matou companheira com 28 facadas em Manuel Urbano é condenado

Homem que matou companheira com 28 facadas em Manuel Urbano é condenado

Um homem foi condenado a 37 anos, 9 meses e 18 dias de reclusão, em regime inicial fechado, por feminicídio no município de Manuel Urbano, no interior do Acre.

O crime causou grande comoção popular, porque a vítima era pessoa conhecida e querida por vender alimentos em toda a cidade. Segundo o laudo, a vítima levou 28 facadas, “vindo a atingi-la por toda extensão corporal”.

Conforme a denúncia, ele só parou de furar a mulher quando ouviu as crianças chorando e gritando assustadas com o ataque. O réu não tem emprego, ajudava a mulher em suas atividades, sendo remunerado por ela. “Há informações que a vítima era submetida a constantes agressões psicológicas, físicas e financeiras”, consta na sentença.

A juíza Ana Saboya afirmou que as consequências do crime são graves:

“a vítima foi retirada abruptamente da família, deixou dois filhos menores, que passarão o resto de suas vidas sem a presença amorosa da mãe, além da assistência financeira, pois não deixou pensão para os filhos. Os irmãos perderam a condição de crescerem juntos, serem parceiros de vida, pois o filho de 11 anos foi morar com o pai em outra cidade e a criança de 5 anos ficou em Manuel Urbano. A irmã da vítima teve que assumir a guarda desse filho caçula. A violência afetou a sociedade, abalou a existência dos familiares e tem consequências permanentes a serem sofridas pelos filhos.”

A sentença negou o direito de recorrer em liberdade e o processo está em segredo de Justiça.