Presos entram no segundo dia de greve de fome no Chapão da FOC

Presos entram no segundo dia de greve de fome no Chapão da FOC

A operação padrão desencadeada pelos policiais penais do Acre desde o início das manifestações tem refletido diretamente dentro dos presídios.

Com a operação padrão as visitas aos detentos foram suspensas e por conta disso os ocupantes dos pavilhões que abrigam membros do Comando Vermelho dentro da penitenciária Francisco D'Oliveira Conde (FOC) deram início a uma greve de fome na quinta-feira, 9.

Apesar das várias tentativas da direção da casa de detenção para encerrar o protesto, os presos afirmam que só encerram a greve de fome quando normalizar as visitas.

Um policial penal que pediu anonimato afirmou que direção do presídio e coordenação de segurança da FOC estão dando regalias a presos que não aderiram ao protesto que são de outras denominação criminosa e que isso pode gerar revolta e refletir diretamente na segurança da população.

"Estava saindo do plantão hoje e ouvi Guns servidores come tanto que por ordem da direção e da coordenação de segurança era para estender o tempo de banho de sol dos pavilhões onde tá o pessoal do PCC, como forma de pressionar o Comando Vermelho a encerrar a greve de fome. Isso pode gerar revolta e refletir diretamente aqui fora", denunciou o policial.

Há 15 dias protestando no hall de entrada da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) os policiais penais analisam e decidem logo mais a contraproposta que será encaminhada pelo governo sobre a Lei Orgânica da categoria, além de outros pontos.