Bolsonaro foi internado por não mastigar camarões, confirma médico

Bolsonaro foi internado por não mastigar camarões, confirma médico

Presidente teve alta nesta quarta-feira (5) e deve retornar a Brasília ainda nesta tarde

A internação do presidente Jair Bolsonaro (PL) por suboclusão intestinal na segunda-feira (3) foi causada por problemas na mastigação de camarões ingeridos por ele no almoço de domingo. A informação foi dada pelo médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo, responsável pela saúde do chefe do Executivo.

Nesta quarta-feira (5), após receber alta hospitalar , Bolsonaro revelou não ter mastigado corretamente os camarões que comeu com uma peixada em Santa Catarina.

"Domingo eu não almoço, eu engulo. Uma peixada, tinha uns camarõezinhos também. Aí eu mastiguei o peixe e engoli o camarão. Foi isso que aconteceu", disse o presidente na saída do hospital Vila Nova Star.

Macedo, médico do presidente, completou: "O camarão não foi mastigado, é o que ele está explicando. A gente pede para todos os clientes fazerem o que a gente faz: mastigar 15 vezes em cada garfada".

Na sequência, Bolsonaro fez uma brincadeira com o número da legenda do PL, partido ao qual recém se filiou. "Podem ser 22 [mastigadas]?", perguntou. Em resposta, Macedo respondeu: "22. Se ele mudou, agora vou mudar para 22".