Casos mais graves de internação por Covid-19 no Acre são de pessoas que não tomaram a vacina

Casos mais graves de internação por Covid-19 no Acre são de pessoas que não tomaram a vacina

A maioria dos casos graves de internação que chegam ao Into no Acre são de pessoas que não se vacinaram ou que não completaram o esquema vacinal orientado pelo Ministério da Saúde, segundo a Sesacre.

Para reduzir a possibilidade de mais casos e internações, além de realizar mutirões, o governo tem se empenhado em levar as doses da vacina contra a covid-19 mesmo em locais de difícil acesso, para garantir a imunização do maior número de pessoas possível.

A secretária de Saúde do Estado, Paula Mariano, lembra que a forma mais eficaz de evitar um quadro maior de contaminados é a vacina.

“Estamos recebendo um aumento significativo da procura nas unidades de saúde por conta da gripe e de casos da covid-19. Estamos orientando que procurem o Into [Instituto de Traumatologia e Ortopedia], unidade de referência para o tratamento de síndromes respiratórias. Também estamos frisando sobre a importância da vacinação. Trata-se da forma mais eficaz que temos de virar essa página e evitar cenários mais críticos”, explicou a gestora.