Edvaldo diz que escolas rurais estão sem aulas há quase seis meses por falta de transporte escolar

Edvaldo diz que escolas rurais estão sem aulas há quase seis meses por falta de transporte escolar

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) pediu à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre, nesta quarta-feira, 22, que seja feito um novo convite ao secretário de Estado de Educação, Aberson Carvalho. O parlamentar disse que há escolas no interior do Acre, principalmente as rurais, que não iniciaram o ano letivo por falta de transporte escolar, professores e até merenda. O deputado afirmou que já estamos na metade do ano e há várias instituições de ensino sem aulas, o que é inadmissível.

Edvaldo Magalhães disse que o problema vai de Marechal Thaumaturgo, no Vale do Juruá, a Porto Acre, no Baixo Acre. Para Edvaldo Magalhães, o governo tem sido “incompetente”, que após dois anos de pandemia ainda não conseguiu concluir as licitações do transporte escolar.

“Talvez, daqui a trinta dias, eles finalizem a licitação. Isso é uma incompetência tão grande. Foram dois anos de pandemia. Eles tiveram dois anos para fazer um pregão eletrônico, para fazer uma seleção. Esses transportadores de alunos, eles existem, eles fazem este trabalho há muitos anos. Só quem não consegue encontrar os barqueiros é a Secretaria de Educação, incompetentes. Isso nunca ocorreu na história da Educação nos últimos 25 anos na história do Acre. Nem na época do Orleir. Nem com o Orleir ele [Gladson] aprendeu. Há recursos, falta gestão. Dinheiro tem. O secretário de Educação, certamente nunca subiu um barranco de um igarapé”, disse o parlamentar.

O parlamentar salientou que o governo prometeu duas refeições aos estudantes, porém o cardápio oferecido é suco e bolacha. Ele lembrou que os estudantes cobraram Gladson durante a abertura dos jogos escolares, que só havia no cardápio ki-suco e bolacha. “Fizeram uma propaganda que ia ter duas refeições, almoço e merenda e você chega na escola e só tem ki-suco e bolacha. No outro dia, ele troca o cardápio: bolacha e ki-suco. O secretário precisa dar explicações a este poder. Está com mais de 60 dias que foi aprovado o requerimento. Este secretário não atende convite, não atende bilhete. Está na hora de convocar”.