Governo oferta inglês e espanhol para crianças do Educandário Santa Margarida

Governo oferta inglês e espanhol para crianças do Educandário Santa Margarida

O governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Divisão de Ensino de Línguas (Diel), está ofertando cursos de inglês e espanhol para crianças de 7 a 11 anos do Educandário Santa Margarida. Ao todo, cada curso terá 21 horas/aula e será realizado um encontro por semana.

Com o nome Inglês e Espanhol no Educandário, o projeto da  SEE tem como finalidade o desenvolvimento básico da oralidade nas línguas, proporcionar a aquisição de palavras, além de oportunizar às crianças e aos pré-adolescentes o contato com a cultura e com a gramática desses idiomas.

“A partir desses cursos pretendemos ofertar o ensino das línguas inglesa e espanhola, numa perspectiva comunicativa e de forma inteiramente gratuita, para as crianças aqui do Educandário Santa Margarida”, afirma a chefe da Divisão de Ensino de Línguas, Kellen Cristina Duarte.

Os encontros com os alunos do Santa Margarida estão sendo realizados às sextas-feiras, com aulas alternadas das línguas, cada aula com a duração de uma hora e meia, das 9h30 às 11h, com atividades interativas e dinâmicas, lúdicas, oferecendo uma aprendizagem que fomente o uso da língua com ênfase na oralidade.

“Por se tratar de um público infantil, as aulas terão ainda como base alguns princípios da alfabetização na língua estrangeira, com um viés fonético como, por exemplo, proporcionar aos alunos a aprendizagem de palavras novas e que sejam pronunciadas corretamente”, enfatiza Kellen Duarte.

Dentro da metodologia adotada pela Diel está a utilização de jogos que garantam interações, práticas educativas e realizações de tarefas como aportes metodológicos. “Assim, serão utilizados os princípios das metodologias ativas para o desenvolvimento de habilidades, como a memorização, o raciocínio lógico e a concentração”, explica.

Por isso, a partir dessa metodologia de ensino que está sendo utilizada, além de material impresso, também estão sendo utilizados como recursos das aulas o quadro branco, data-show, computador e caixa de som. “Tudo isso visando o desenvolvimento das atividades, a compreensão e a produção oral dos alunos”, ressalta a chefe do Diel.

Oralidade
Ainda de acordo com Kellen Duarte, o plano é, a partir da oralidade, tentar passar para aos alunos a aprendizagem de uma segunda língua. “A gente compreende que uma segunda língua pode abrir muitas portas, pode transformar vidas”, disse.

Kellen explica que o aprendizado envolve diversas habilidades, entre elas a oralidade. “Tem também as atividades de escuta e procuramos estar sempre praticando nesse panorama de ensino para que eles possam efetivamente aprender”, afirma.

Para a professora Ghislaine Brito, que ministra as aulas de espanhol, o curso é uma oportunidade de inclusão dos alunos do educandário. Mesmo observando algumas dificuldades iniciais, ela destaca que eles estão conseguindo absorver os conteúdos ensinados.

“Estamos trabalhando todo um repertório linguístico e as aulas têm esse objetivo, de fazer os alunos falarem, se comunicarem, usarem a oralidade e, por isso, estamos trazendo atividades, propostas de ensino, já que eles nunca estudaram espanhol”, afirmou.

Já de acordo com o coordenador do educandário, Eduardo Vieira, essa iniciativa da SEE, a partir da Divisão do Ensino de Línguas, é muito importante. “Nos deixa muito felizes, até porque as nossas crianças podem ter uma vivência, uma oportunidade, sem falar que é uma prática inédita trazer cursos de inglês e espanhol aqui para o educandário”, disse.