“Não saio do MDB, apoio a reeleição do Gladson e evidente que ele tem que remodelar sua administração”, diz Bittar

“Não saio do MDB, apoio a reeleição do Gladson e evidente que ele tem que remodelar sua administração”, diz Bittar

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Voltando logo após até a CNN tentar desmentir as informações repassadas por uma fada petistas e pelo senador Petecão. Tem problema não. O Blog do Ray sempre dar voz e vez aos seus três leitores. Bora tocar o barco. Na manhã deste sábado (12) tive um longo bate-papo com o senador Márcio Bittar. Ele falou de uma crise interna no MDB, disse que não abandona o partido e que apoio a reeleição de Gladson Cameli (PP), mas alerta que o governador precisa remodelar sua administração, recompor sua base e corrigir equívocos que cometeu ao longo dos dois anos de administração.

“Não, eu não saio do MDB. O que é fato é que quando terminou aqueles 20 anos de luta para tirar o PT do poder sai bastante cansado. Pela primeira vez depois de décadas percebi que não tinha mais condições de mexer com partido, mas alguns amigos começaram a me sondar para concorrer à presidência do MDB. Eles diziam que Flaviano estava cansado e que o partido precisava de um novo ânimo. Peguei corda, não vou mentir, mas depois das declarações de Flaviano, que não apoia a reeleição de Gladson e que o MDB vai ter candidatura própria, eu recuei”, diz Marcio Bittar.

O senador destaca que oficializou a decisão a Vagner Sales, Aldemir Lopes e Pádua Bruzugu. “Tira meu nome, não tenho tempo para isso. Não tenho nenhum interesse em sair do MDB. Os interesses não vão se conflitar. Vou ajudar na reeleição de Bolsonaro, já que o partido faz parte da base do presidente e ocupa cargos estratégicos na administração do País”. Após bater o martelo que fica no MDB e que vai ser um cabo eleitoral de Bolsonaro, Bittar falou sobre a disputa em nível estadual destacando que “apesar dos equívocos, eu apoio a reeleição de Gladson”.

“Continuo entendendo que o mais natural é apoiarmos a reeleição de Gladson. É evidente que ele tem que remodelar sua administração. Gastamos muito tempo e esforço para tirar o PT do poder e não podemos jogar todo esse trabalho na lata do lixo. Não vejo nenhum equivoco que Gladson tenham cometido que seja irreversível. O Mais natural é apoiar a reeleição do Gladson. Também sei que O MDB deve fortalecer a aliança com os partidos que lançaram Roberto Duarte. Acredito que temos tempo para estabelecer o diálogo, aparar arestas, corrigir erros e caminhar juntos”.

Questionado sobre quais mudanças Gladson deveria fazer para recompor o grupo que o elegeu, Márcio Bittar foi lacônico: “Ele tem que mudar, tem que recompor a base, passa por atitudes dele. O MDB não tem que ficar parado. O partido tem que se movimentar, mas gestos devem ser feitos e compromissos firmados e respeitados”. Bittar voltou a citar a questão ambiental como trava no desenvolvimento do Acre. “Ou o Acre resolve sua questão ambiental ou não vai se desenvolver nunca. O MDB deveria se posicionar nesta questão e realizar seminários para debater o desenvolvimento”.

Fico por aqui meus três leitores. O sábado é um dia preguiçoso. Vou cozinhar, relaxar e esperar os contrapontos, porque Blog do Ray é cultura, é política, é geral, é cidade, é pauta para colunistas e repórteres e o blogueiro é modesto.

LEIA AS ATUALIZAÇÕES ANTERIORES

“Marcus Alexandre vai para deputado ou vice do Petecão”, diz petista; "O Marcus jamais me daria este prazer", responde Petecão

Mesmo se nada der certo poderemos exportar moqueca de peixe para o mundo